Naja que picou estudante ganha ensaio fotográfico

Insana

13 de julho de 2020 16:14

Dhiego Tchmolo


Relacionadas

Ponta-grossenses 'inovam' na forma de usar o drive-thru

Mulher leva defunto na Caixa para fazer prova de vida

Cidade mineira reforma o maior sutiã do Brasil no Outubro Rosa

Homem é flagrado roubando sangue de gato em veterinária
Zoo 'expulsa' cinco papagaios por insultarem visitantes
Vendedora de mel é notificada por usar foto de ator em rótulo
Torcedores usam escadas para assistir jogo do Operário
PUBLICIDADE

Animal foi resgatado na última terça-feira (7) e clicada por agrônomo no Zoológico de Brasília. Estudante, suspeito de traficar réptil, deixou UTI na manhã de hoje (13)

Após picar um estudante no Distrito Federal na última terça-feira (7), a cobra da espécie naja, uma das mais venenosas do mundo, ganhou um ensaio fotográfico na sexta-feira (10), no Zoológico de Brasília. A serpente está sendo cuidada por veterinários e biológicos na capital Brasília, após ser achada em uma caixa, no Lago Sul, próximo a um shopping.

As informações dão conta que a suspeita é que Pedro Henrique Krambeck, o estudante que foi picado e teve que receber soro antiofídico, saiu da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em um hospital privado nesta segunda-feira (13), criava a naja em casa, após um esquema de tráfico de animais silvestres – a espécie vive apenas em regiões da África e da Ásia.

Após ser resgatada, o fotógrafo e agrônomo Ivan Mattos, informa o G1, resolveu realizar um ensaio com o réptil. “No início foi bem difícil de fazer a foto porque tinha muito movimento. Ela demorou um pouco para se acostumar, estava agitada e conhecendo o novo recinto, passeando para tudo que era lugar. Parecia que ela nunca tinha ficado livre tanto tempo”, aponta Mattos.

Divulgadas as imagens na sexta-feira, a web repercutiu o caso, com vários comentários e compartilhamentos das imagens registradas pelo agrônomo. Um dos usuários no Twitter, @OlhaKiridinha (confira abaixo), compartilhou as fotos, com quase 15 mil retweets e 64 mil curtidas.

Confira a matéria completa no G1.

PUBLICIDADE

Recomendados