Cine Teatro Ópera celebra 70 anos em Ponta Grossa

Mix

19 de setembro de 2020 05:55

Hurlan Jesus


Relacionadas

Associação faz carta aberta pela reabertura dos museus da região

UEPG reedita livros das irmãs Judith e Emília Dantas

Crônicas: “Uma pequena Kiev em sublimação”

Fotógrafa de PG é premiada em outro concurso internacional
Gusttavo Lima e Andressa viajam para tentar reconciliação
Com Covid, cantor Jorge Aragão é internado em UTI de hospital
Orlando Drummond, o Seu Peru faz 101 anos neste domingo
Espaço possibilitou diversos espetáculos e apresentações ao longo dessas sete décadas. Foto: Cristiano Barbosa
PUBLICIDADE

Espaço possibilitou diversos espetáculos e apresentações  ao longo dessas sete décadas

Construído no ano de 1947 em estilo art-decô, o edifício localizado na esquina de duas das principais ruas da época, a XV de Novembro e a Augusto Ribas, o Cine Teatro Ópera marca materialmente o inicio da modernidade arquitetônica em Ponta Grossa. Foi o primeiro prédio ponta-grossense construído com base no processo de verticalização em que muitas cidades brasileiras implantavam nesta época como modelo da modernidade.

“O Cine-Teatro Ópera (originalmente com hífen mesmo) é sem dúvida a maior unidade cultural de Ponta Grossa, e uma das mais importantes do estado do Paraná. Além de sua qualidade arquitetônica para receber os mais diversos espetáculos e eventos, sua história é impregnada de fatos que o tornam uma relíquia da cultura, patrimônio da nossa gente” comenta Alberto Portugal que é diretor de Patrimônio Cultural da Fundação Municipal de Cultura de Ponta Grossa.

O edifício foi inaugurado no dia doa aniversário da cidade de Ponta Grossa, no dia 15 de setembro de 1950. Alberto Portugal afirma que nos primeiros anos da década de 1950 o Ópera marcou seu tempo com impressionantes 1400 lugares que eram facilmente lotados pela plateia, fato que nos dias de hoje dificilmente aconteceria.

O diretor de Patrimônio Cultural também comenta das obras que o prédio recebeu recentemente em alusão as comemorações dos 70 anos: “Em 2020, o agora Cine-Teatro completa 70 anos com a mesma imponência e beleza de uma arquitetura art d’éco (com interferências, é claro), no coração de uma cidade em pleno desenvolvimento. E para isso, uma singela reforma acontece: há que se redescobrir a beleza do local. É que não fosse a pandemia, não seria possível interromper uma agenda apertada de shows, espetáculos de teatro, apresentações de escolas de dança, formaturas, concertos e tudo mais que acontece. Vale considerar que no palco do grande auditório já aconteceram mostras com 100, 200 bailarinos, músicos, atores. Ou mais. O que evidencia o volume de pessoas circulando por lá”.

O Cine Teatro Ópera possui três salas: o auditório principal tem capacidade para 696 pessoas, o palco médio para 144 pessoas e o palco pequeno para 84 expectadores. Alberto Portugal reforça que o papel do teatro sempre foi levar cultura para a população: “O espaço fornece que o grande público tem acesso à cultura, indiscriminadamente, já que uma grande gama de espetáculos gratuitos por ali acontecem. É essa a função social de um espaço que nunca mediu classe social: é aberto aos mais diversos perfis de públicos desde o início de sua história”, finaliza o diretor.

Primeira sessão de cinema foi o filme: “Carnaval em Fogo”

Segundo consta em estudos de historiadores local a primeira sessão cinematográfica a ser exibida foi “Carnaval em Fogo”, que segundo o jornal da época era o “maior filme nacional da história do cinema, cujo êxito, esfacelou, arrasou, pulverizou todos recordes no Brasil entre filmes qualquer...”. Hoje o imóvel é tombado pelo Conselho Municipal de Patrimônio Cultural (COMPAC) de Ponta Grossa e faz parte do conjunto patrimonial, arquitetônico, cultural e artístico da cidade.

PUBLICIDADE

Recomendados