PSOL vai para às ruas de PG com segurança sanitária

Ponta Grossa

21 de outubro de 2020 18:59

Da Redação


Relacionadas

Comércio de PG amplia as vendas em setembro

Indefinição impede acerto do horário especial de Natal

Pesquisadores da UEPG entre os melhores do mundo

Barbearia Santiago inova e amplia a oferta de serviços
Rede São Camilo arrecada alimentos no 'Natal Solidário'
Empresária da 'Car'la Wash' recebe prêmio da Fecomércio
Click Odontologia inicia plantão de atendimento aos sábados
Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Sem dinheiro, sem formiguinha e sem horário eleitoral, partido conta com doações da militância e apoiadores  

Com máscaras e distanciamento, o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) reuniu um grupo de candidatos e candidatas à vereança junto ao candidato a prefeito Professor Gadini para o primeiro “adesivaço” na cidade, nesta quarta-feira, ao lado do Terminal Central de Ponta Grossa.

Sem o tradicional corpo a corpo, o objetivo de iniciativas como a que aconteceu hoje é dialogar com a população tomando todas as precauções sanitárias, sem colocar em risco a saúde das pessoas.  A ação se repete no próximo sábado, às 10h, no mesmo local.

O partido é o único de Ponta Grossa que não fez coligação e concorre à prefeitura com candidatura própria. A campanha do Professor Gadini para prefeito conta com o menor orçamento entre as demais candidaturas e com apenas 23 segundos de horário gratuito nas rádios e TV’s. A campanha majoritária do PSOL é a mais barata entre as apresentadas no município. 

“Nosso modo de fazer campanha é diferente do esquema da velha política, não temos compromisso com grandes financiadores, contamos com o apoio e doações de pessoas que acreditam e apostam na mudança de verdade para Ponta Grossa”, avalia professor Gadini.

A campanha que traz o slogan “Mudar de verdade” realiza atividades de rua com militantes e apoiadores. “Não contratamos pessoas para ficar nas esquinas e sinaleiros segurando faixas e banners. Apostamos no esforço de mostrar para os eleitores que existe uma forma mais humana, justa, econômica efetiva de propor mudança para a cidade. Vamos para as ruas para dialogar, com todos os cuidados necessários nesse cenário de pandemia. Nosso objetivo é ouvir as pessoas e explicar as nossas propostas”, explica o candidato.

Embora a prefeitura tenha lançado decreto no início do mês de outubro que permite realização de eventos com até 50 pessoas em ambientes privados, a campanha do Professor Gadini prioriza por manter encontros com número reduzido de pessoas, em locais abertos e com distanciamento diante dos números de casos diários e a centena de mortes que a cidade registra.

“Com o uso de máscaras e distanciamento entre as pessoas vamos fazer a campanha de forma segura para todas e todos”, afirma professor Gadini.       

As informações são da assessoria. 

PUBLICIDADE

Recomendados