Covid: 84,7% das vítimas em PG possuíam comorbidades

Ponta Grossa

21 de outubro de 2020 19:23

Dhiego Tchmolo


Relacionadas

PG lidera na geração de empregos no Sul do Brasil

Hospital Universitário reativa leitos clínicos da Covid-19

Batida frontal em Itaiacoca deixa casal de idosos ferido

Max Atacadista terá variedade “gigante” nesta Black Friday
UniCesumar realiza ações de enfrentamento contra covid-19
Conselho denuncia e polícia prende mãe que agrediu o filho
Ladrões arrombam casa e furtam instrumentos de banda
São 74 pacientes masculinos (56,5%) e 57 mulheres (43,5%) Foto: Cristiano Barbosa
PUBLICIDADE

Dos 131 óbitos desde o dia 9 de junho, 111 tinham alguma doença preexistente. Confira a análise das mortes por período, comorbidade, faixa etária e sexo

O município de Ponta Grossa completa, nesta quarta-feira, 21 de setembro, sete meses da pandemia do novo coronavírus. O primeiro caso diagnosticado ocorreu em 21 de março e de lá para são mais de 6,5 mil infectados. Contudo, Ponta Grossa só teve uma vítima em 9 de junho, dois meses e meio após os contágios iniciais, chegando a 131 óbitos em todo o período.

O Portal aRede, através dos dados repassados pela Prefeitura Municipal e Fundação Municipal de Saúde (FMS), fez um levantamento do perfil das vítimas ponta-grossenses. A média de idade das pessoas que perderam a vida pela infecção é de 66,9 anos, com as mulheres com 68,4 anos e os homens com 65,7 anos. Ainda em relação ao sexo das vítimas, morreram 74 pacientes masculinos (56,5%) e 57 mulheres (43,5%).

Já nas faixas etárias, destaca-se o número de óbitos de pacientes com 60 anos ou mais: são 94 pessoas (71,7%), com a vítima mais velha de 102 anos (a única centenária que morreu em decorrência da infecção). Foram três óbitos acima dos 90 anos, 26 acima dos 80 anos e 24 acima dos 60 anos, com a maior incidência de mortes entre pessoas com 70 a 79 anos, 40 vítimas (30,5%).

Na faixa dos 50 anos há 16 mortes e 12 das pessoas a partir dos 40 anos. Outro destaque é o baixo número de pessoas que morreram em decorrência da Covid-19 dos 0 aos 39 anos: apenas 9 (6,9%), com cinco a partir dos 30 anos, dois acimas dos 20 anos, um acima dos 10 anos e também um, o mais novo, com nove anos.

O mês que registrou o maior número de óbitos foi agosto, com 49 (37,4%), seguido por setembro com 42 (32%) e os 21 dias de outubro com 25 vítimas (19%). Para complementar, as doenças pré-existentes são o principal fator de risco para as vítimas fatais em Ponta Grossa: 111 possuíam alguma comorbidade, o que representa 84,7% de todas mortes. Seis pacientes não tiveram doenças informadas e 14 das vítimas morreram sem comorbidades. 

PUBLICIDADE

Recomendados